sábado, 23 de julho de 2016

Você não é insubstituível

Certa vez, em uma entrevista de emprego, ouvi uma pequena e tocante frase: o insubstituível é "impromovível"
Em uma manhã de domingo, deitado na cama com os raios de sol batendo no rosto, me chamando para a vida, fui surpreendido pelo abraçar forte de minha mãe, que através do seu singelo gesto e da profundeza de seu olhar dizia o quão especial e insubstituível eu sou para ela.

Nesse momento único que tenho plena convicção de que não voltará mais, um lampejo me veio à mente. Lembrei de uma entrevista de emprego com uma das maiores empresas de comércio eletrônico do sul do Brasil.

Já havia passado por três etapas da contratação e estava praticamente com os pés firmados na vaga de emprego. Quando de repente o contratante da área comercial olha fuzilantemente em meus olhos e diz: o insubstituível é "impromovível". 

LEIA MAIS

http://www.administradores.com.br/artigos/carreira/voce-nao-e-insubstituivel/78939/

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Os 10 hilários erros cometidos em entrevistas de emprego

Atender o celular ou parecer desinteressado são com certeza ações muito erradas quando se pretende causar uma boa impressão em uma entrevista de emprego. Mas uma nova pesquisa mostra que isso é apenas a ponta do iceberg, quando o assunto é deixar sua marca em uma seleção.

Além dos comportamentos altamente errados – e comuns – que incluem mandar mensagens de texto durante a entrevista, se vestir de maneira inapropriada, mascar chicletes e falar mal de antigos chefes, o novo estudo revela algumas das experiências mais estranhas que já aconteceram nesse tipo de situação. 

Entre elas:

O candidato trouxe um livro de “como comportar-se em uma entrevista” junto com ele;

O candidato perguntou, “qual empresa é essa mesmo?”;

A candidata pediu para o entrevistador esperar durante uma entrevista por telefone para atender outra ligação. Quando ela voltou para a linha, disse que tinha conseguido um encontro romântico para sexta-feira;

O candidato apareceu para a entrevista usando uma roupa de escoteiro, e não explicou por que;

O candidato falou que pontualidade era um dos seus pontos fortes, mas chegou 10 minutos atrasado;

No caminho para a entrevista, o candidato ultrapassou e mostrou o dedo do meio para uma pessoa em outro carro, que por acaso era a que ia entrevistá-lo;

O candidato tirou os sapatos durante a entrevista;

O candidato pediu um gole de café do entrevistador;

Quando um candidato não conseguiu um trabalho em uma empresa, ele voltou e pixou o muro;

O candidato foi preso por autoridades federais durante a entrevista porque uma checagem de antecedentes mostrou que ele era um fugitivo;

A candidata comentou que ela não tinha certeza se o trabalho valia “ligar o carro”.

“Parece impossível que candidatos atendam um celular durante uma entrevista, ou usem bermuda, mas escutamos essas histórias fantásticas toda hora”, afirma Rosemary Haefner, vice-presidente de recursos humanos da CareerBuilder, responsável pelo estudo.

Para sorte dos entrevistados, ela coloca que ser diferente da massa – de uma maneira certa – é tipicamente um ponto positivo para a maior parte das empresas.

Haefner afirma que uma apresentação de sucesso decorre de uma junção da personalidade do candidato, sua experiência profissional e as necessidades da empresa. Ela recomenda as seguintes dicas:

Faça a sua pesquisa: antes da entrevista, faça uma pesquisa online das novidades da empresa, a seção “sobre nós”, com informações da companhia, e a lista de produtos e serviços que ela oferece.

Mantenha a boa apresentação: durante a entrevista, mantenha-se positivo e evite falar mal de antigos empregadores.

Prepare exemplos e ideias: traga um resumo da sua vida, das situações em que você conseguiu se sair bem e vencer desafios. Esteja pronto para dividir ideias que você pode trazer para o posto almejado.

Essa pesquisa se baseou em conversas com mais de 3 mil profissionais de recursos humanos. [LiveScience]

hypescience

8 dicas de profissionais para conseguir um emprego

Se você está procurando um novo emprego, há muitas chances de que você esteja recebendo dicas de amigos, colegas, e sim, posts como este. Mas não seria mais útil se você pudesse receber conselhos diretamente das pessoas que realmente fazem as contratações?

Kathleen Kennedy, chefe de recrutamento nas Américas do banco suíço UBS; Joe Lopes, recrutador global da Bloomberg; Wilma Nacion, recrutadora líder da PWC e Janet Kraus, CEO da Peach, dão oito dicas para quem não vê a hora de voltar ao mercado de trabalho.

LEIA MAIS

O que é pior para a saúde: estar desempregado ou ter um emprego ruim?

Uma nova pesquisa mostra que estar em um péssimo trabalho pode ser tão ruim ou pior para a saúde do que estar desempregado.

Por mais estressante que estar sem trabalho seja, o peso psicológico de ser mal pago e muito exigido afeta a saúde da mesma forma. Pior: os participantes do estudo que estavam desempregados e passaram a trabalhar para um emprego de má qualidade agravaram sua saúde mental.
Os pesquisadores analisaram os resultados de um inquérito com mais de 7.000 pessoas que vivem na Austrália. Foram sete anos de respostas, começando em 2001.
A qualidade do emprego foi graduada com base em quatro fatores: o estresse e o nível de demanda, a quantidade de funcionários que disseram ter controle sobre seu trabalho, a segurança no trabalho (ou potencial para um futuro) e se o pagamento era ou não justo.
Os participantes também responderam a um questionário de saúde mental que avaliou sintomas de depressão e ansiedade, assim como emoções positivas, incluindo sentimentos de alegria e serenidade.
Em geral, os empregados tinham melhor saúde mental do que os desempregados. Porém, depois que os pesquisadores levaram em conta fatores que poderiam influenciar os resultados, como idade, sexo, estado civil e nível de ensino, a saúde mental dos indivíduos desempregados estava igual, ou melhor, do que a saúde mental das pessoas com empregos de baixa qualidade.
Aqueles com os empregos de qualidade mais pobre também apresentaram maior queda em saúde mental ao longo do tempo do que os desempregados.  

LEIA MAIS

terça-feira, 3 de maio de 2016

Empregada Doméstica

Com experiência comprovada para os serviços gerais da casa, para trabalhar na Zona Sul.

Salário Oferecido: 1200,00 + Benefícios

Comparecer com documentos a rua Santa Cruz, 604 - Vila Mariana -

Segunda a Sexta Feira

Das 90.00 as 16.00 horas

quarta-feira, 9 de março de 2016

Jardineiro

Com experiência, e disponibilidade para dormir no emprego.

Local de trabalho: Zona Sul da cidade de São Paulo



terça-feira, 8 de março de 2016

Cadastre-se Gratuitamente

Humaitá seleção de pessoal, uma empresa qualificada na área de Recursos Humanos, com 20 anos no mercado, especializada na identificação de profissionais adequados às necessidades de cada cliente.